quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Como se Prevenir de Medicamentos Falsificados


Na hora de comprar medicamentos, o que fazer para se proteger de falsificações?

Você tem acompanhado as denúncias pela imprensa e sabe que há verdadeiras quadrilhas de falsificadores de medicamentos agindo no país, colocando em risco a saúde da população. A imprensa também tem mostrado as ações do Ministério da Saúde e da polícia para investigar e punir os criminosos, tirando de circulação os medicamentos falsos. Foi também aprovada, com urgência, uma nova lei que endurece as punições: falsificar medicamentos, agora, pode dar até 30 anos de prisão. No entanto, você continua precisando comprar medicamentos. Esta matéria pode lhe ajudar a se proteger, tirar suas dúvidas e agir com mais segurança.

Fique atento às recomendações e defenda sua saúde.

--> Só tome medicamento por receita do médico.

--> Nada de seguir conselhos de vizinhos, de pessoas da família ou de balconistas de farmácia ou drogaria. Você pode ter surpresas com doses erradas, efeitos imprevistos ou até agravar uma doença por tomar um medicamento errado e sem efeito.

--> Nunca compre medicamentos em feiras e camelôs. Só compre medicamentos em farmácias e drogarias, de preferência aquelas que você já conhece.

--> Muita atenção com promoções e liquidações: preços muito baixos podem indicar que o medicamento tem origem duvidosa, nenhuma garantia de qualidade ou até mesmo pode ser produto roubado.

--> Exija sempre a nota fiscal da farmácia ou drogaria. Nela deve constar, além do nome do medicamento, o número e o lote. Guarde com você a nota fiscal, a embalagem e a cartela ou frasco do medicamento que está sendo usado. Eles são seu comprovante, em caso de irregularidade, para você poder dar queixa.

--> Se o medicamento falhar procure imediatamente seu médico.

--> Se o medicamento que sempre foi eficaz deixar de fazer efeito de repente ou se a pessoa que está usando o medicamento piorar, recorra ao médico. Ele vai corrigir o tratamento da doença e pode mandar o medicamento suspeito para ser testado pela Vigilância Sanitária.

(fonte: http://portalfarmaceuticon.com/consumidor/direito/falsificados.php)

Como se prevenir?

Verifique sempre na embalagem:

- Se o nome do produto está legível e bem impresso;
- Se não há rasgos, rasura ou alguma informação que tenha sido apagada;
- Se consta a data de validade do produto e o número do registro no Ministério da Saúde;
- Se o número do lote impresso na embalagem é o mesmo do frasco ou cartela interna;
- Se consta o nome do farmacêutico responsável e o número de sua inscrição no Conselho Regional de Farmácia;
- Verifique se a bula é original e não uma fotocópia (cópia xérox);
- Peça ao farmacêutico responsável pela farmácia para ajudá-lo na identificação dos itens acima;
- Certifique-se de que o profissional que o está atendendo é o farmacêutico (seu nome deve estar escrito em uma placa afixada em local bem visível na farmácia).
- Se o consumidor já faz uso do medicamento, deve verificar sempre:
-- Se há mudança na embalagem externa, como cor, formato, tamanho das letras;
-- Se há alteração de sabor, cor e forma do produt;
- Caso a aplicação da injeção seja feita na própria farmácia, compre primeiro a medicação, verifique todos os itens acima relacionados e só então peça para fazer a aplicação.
- Se o medicamento que sempre foi eficaz deixar de fazer efeito ou se o seu estado de saúde piorar, PROCURE IMEDIATAMENTE O MÉDICO.
- Muita atenção com promoções e liquidações. Preços muito baixos podem indicar que o medicamento tem origem duvidosa.


Profa. Estér Roseli Baptista - FARMACÊUTICA

(fonte: http://www.ufpa.br/ccs/deptodefarmaciafarmacotecnica2medicamentosfalsificados.htm)


* PEÇA AJUDA AO FARMACÊUTICO responsável pela farmácia ou drogaria para identificar os ítens acima. É possível que você tenha dificuldades porque a posição das informações (validade, lote etc.) na embalagem varia de um produto para outro: às vezes na tampa, às vezes no fundo ou na lateral das caixas.Verifique se o profissional que está lhe atendendo é o farmacêutico. O nome dele deve estar escrito em uma placa, pregada em local visível na farmácia ou drogaria. Este profissional deve identificar-se.

* EM CASO DE SUSPEITA OU DIFERENÇA ENCONTRADA, faça o seguinte: ligue grátis para o Disque Saúde (0800-61 1997) e peça orientação; entre em contato com a Secretaria de Saúde local - Coordenação de Vigilância Sanitária e conte o que aconteceu; procure as Delegacias de Repressão a Crimes Contra a Saúde Pública, da Polícia Federal, e faça sua denúncia; ligue para o serviço de atendimento ao cliente do laboratório que fabrica o medicamento suspeito. A maioria dos laboratórios tem esse serviço e o número do telefone, com chamada grátis, vem impresso na caixa do produto. Os laboratórios sérios têm tanto interesse quanto você em descobrir e punir os falsificadores.

(Fonte: Ministério da Saúde)

Cinco dicas para se proteger contra medicamentos falsificados:

Como posso me proteger contra produtos falsificados?

Os pacientes devem comprar medicamentos somente de fornecedores para os quais confiariam sua saúde! Os pacientes não devem confiar em fornecedores que violam a lei, por exemplo:
comercializando medicamentos em desacordo com as regulamentações legais, em especial fora dos canais de venda legal; comercializando produtos supostamente genéricos que infrinjam os direitos de propriedade intelectual de terceiros (por exemplo, comercializar vardenafil genérico que seja supostamente comparável de forma qualitativa ao Levitra®).

Por esta razão...

- Evite comprar medicamentos vendidos por indivíduos privados, seja via Internet, seja produtos aparentemente genuínos trazidos do exterior ou seja em estabelecimentos tais como discotecas, academias de ginástica ou zonas de prostituição.
- Evite ofertas para medicamentos vendidos somente sob prescrição médica que não exijam a apresentação desta prescrição.
- Evite produtos em embalagens diferentes daquelas dos produtos originais. No caso de dúvida, consulte seu médico ou farmacêutico.
- Verifique a reputação das farmácias da Internet antes de comprar medicamentos on-line.
- Prepare qualquer medicamento que você possa precisar durante suas férias antes de viagens internacionais.

(fonte: http://www.bayercontrapirataria.com.br/site/cinco-dicas-contra-medicamentos-falsificados.asp)

Nunca houve tanto remédio falsificado no país


O INBRAVISA informa que Conselho Nacional de Combate à Pirataria (CNCP) está em estado de alerta, pois jamais houve incidência tão grande de casos de medicamentos falsificados no Brasil.

De forma geral, os produtos entram no país via Paraguai e Uruguai, vindos da Ásia. A diversidade de produtos é grande: desde estimulantes sexuais, como Viagra, Levitra e Cialis, até remédios para celulite, queda de cabelo, emagrecimento e analgésicos, produtos usados para o tratamento de câncer, todos sem eficácia para a saúde.

Rui Dammenhain, especialista em vigilância sanitária e diretor presidente do INBRAVISA, lembra que pela Lei 9677/98, a comercialização de medicamentos falsificados é crime hediondo e prevê pena de dez a 15 anos de reclusão. "Mas sem a conscientização da população através de campanhas educativas esta situação só tende a piorar", complementa.

Fonte: Maxpress
(fonte:
http://www.medplan.com.br/novo/secao.php?id=5085&s=2)



Converse com o seu farmacêutico: o seu melhor amigo!


☆ViViAn\\(^_^)//

Nenhum comentário: